Criança nascida com HIV está virtualmente curada

Resultado de imagem para HIV

Na África do Sul, uma menina portadora de HIV está virtualmente curada do vírus da aids, afirmam especialistas. A criança, que contraiu a doença da mãe no parto, foi submetida ao tratamento assim que nasceu e não recebeu nenhum medicamento durante oito anos e meio.

O ensaio clínico

Os médicos que fizeram o ensaio clínico acreditam que o tratamento precoce, em alguns casos, pode levar a remissão da doença e a cura. Durante uma conferência da IAS (Sociedade Internacional da Aids) foi informado um resumo da pesquisa. Segue o trecho: “Este é o primeiro caso de controle virológico de um ensaio clínico aleatório de interrupção de medicamentos após o tratamento precoce de bebês”.

Segundo os médicos, o tratamento precoce tem o intuito de melhorar as chances de sobrevivência dos bebês nascidos de mães portadores de HIV. Isso porque a maior parte deles possui uma quantidade do vírus presente no organismo, mas com a menina foi diferente. Além disso, o caso da menina sul-africana é um indicativo que o tratamento não precisa ser conduzido durante toda a vida.

As informações a respeito do estado clínico da menina foi apresentadas em uma conferência da IAS em Paris. Durante a conferência os médicos relataram um avanço no tratamento mensal em relação a administração de comprimidos diários para o tratamento da Aids.

A menina participou de um ensaio clínico em que os médicos pesquisaram os efeitos do tratamentos em bebês soropositivos logo nos primeiros dias de vida. Após algumas semanas a medicação retroviral foi interrompida, enquanto verificaram se o HIV estava sendo controlado.

Esse é o terceiro caso de remissão duradoura do vírus em crianças que ficaram mais de dois anos sem receber medicação contra o HIV.

A Aids no mundo

Apesar da boa notícia, os especialistas pedem cautela informando que esse é um caso raro e que não representa uma cura, mas sim que a possibilidade está mais próxima. Mesmo assim serve de apoio para os mais de 37 milhões de soropositivos no planeta, segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Aids (Unaids).

A presidente da IAS, Linda-Gail Bekker afirmou que o caso traz mais questões do que respostas para o tratamento da doença.

Mais dados da Unaids mostram que aproximadamente 19,5 milhões dos soropositivos passam por algum tipo de tratamento. São pessoas que tomam medicamentos antirretrovirais por toda a vida. Eles impedem que a doença se alastre e a mantém sob controle.

 

 

Author: VLBrazil