Empresas internacionais apostam nos subúrbios de São Paulo pelas suas localizações

A Gilbarco Veeder-Root inaugurou a sua nova sede no território brasileiro e conta com a novidade de poder controlar todos os procedimentos e operações no território do Brasil a partir deste edifício. Com a construção da nova sede, a empresa ganha maior rapidez e segurança no que diz respeito às suas decisões e permitiu que a sua fábrica fosse aumentada e fosse colocado objetos de trabalho com maior qualidade para usufruto dos trabalhadores. O edifício foi construído em Barueri, no estado de São Paulo e tem a intenção de substituir as antigas instalações que se situavam no município de Guarulhos e o antigo centro de negócios que se localizava noutra localização do estado, mais precisamente no bairro da Lapa. De acordo com o diretor executivo da multinacional, Hector Trabucco, “”A integração de todas as nossas unidades no mesmo local, sem dúvida, significa uma vantagem competitiva no curto prazo, na medida em que permite o entrosamento de todo o time, agilizando a tomada de decisões e abrindo espaço para a criatividade e contribuições de nossos colaboradores”.

A localização do novo edifício da empresa teve o objetivo de encurtar as diferenças temporais da empresa com as infraestruturas da cidade. Desta forma, a sede se situa nas proximidades das principais estradas do estado de São Paulo, perto do aeroporto internacional de Guarulhos e a somente 29 quilômetros da capital de estado para que o produto se torne mais acessível de escoar, assegurando o exato cumprimento do horário de entrega dos produtos a retalhadores ou a consumidores finais.

Segundo os dados fornecidos pela empresa, a sede tem um total de 5500 metros quadrados, em que 3581 metros quadrados dizem respeito à secção fábril. Ao todo, a empresa despendeu perto de 10 milhões de reais com a obra. A empresa decidiu melhorar algumas componentes da produção, como a respetiva linha, assegurar um maior controle de qualidade dos produtos e segurança de trabalho, dentro do que é concebido pelos padrões mundiais. No total, a fábrica consegue produzir mais de 20 mil bombas por ano. Segundo o diretor executivo, Hector, “Temos orgulho de termos enfrentado o desafio dessa mudança e o investimento exigido, ainda num momento incerto da economia. Agora, com a recuperação que se inicia, estamos seguros de que o que pareceu ousadia, foi a mais sensata decisão em prol do crescimento do nosso negócio”, completa Hector. Com esta requalificação na sede, a multinacional deposita cada vez mais a sua confiança no Brasil e nos brasileiros.

 

 

Author: VLBrazil