Estudos comprovam que comer rápido faz mal

Você é daquele comilão que não se contenta enquanto não acaba com toda a comida o mais rápido que pode? Então é melhor parar um pouco com a pressa e tentar mastigar um pouco mais devagar. Um estudo apresentado na Associação de Cardiologia dos Estados Unidos comprova que comer rápido faz mal à saúde, e muito.

Engolir a comida depois de poucas mastigadas não dá o tempo necessário para o cérebro processar a satisfação que a comida pode trazer. Existe um risco maior de desenvolver uma síndrome metabólica que pode se relacionar com diversos prejuízos à saúde, e está caracterizada por um conjunto de fatores como diabetes, obesidade, pressão alta, taxas elevadas de colesterol e doenças cardiovasculares.

A pesquisa foi realizada pela Universidade de Hiroshima, no Japão, e acompanhou durante cinco anos 441 mulheres e 642 homens, todos saudáveis. No início do estudo a idade dos participantes da pesquisa era de 51 anos.

Houve uma divisão em três grupos dos participantes, que se baseava na velocidade em que comiam os alimentos. 11,6% de quem comia os alimentos rapidamente, desenvolveu síndrome metabólica em um nível maior daqueles que foram observados nos outros dois grupos. Quem se alimentava em uma velocidade média teve um percentual de 6,5% enquanto entre os mais vagarosos o percentual foi de 2,3%.

O líder do estudo, o cardiologista Takayuki Yamaji, constatou que comer de maneira lenta é uma mudança no hábito indispensável para se manter saudável e se distanciar da síndrome metabólica.

Comer de uma maneira muito rápida acaba se tornando um círculo vicioso, porque a pessoa não se sente saciada e quer continuar comendo para ter essa sensação, mas isso pode causar uma resistência à insulina ocasionadas por variações no nível de glicose.

Quando acontece problemas com a resistência à ação da insulina, reguladora do açúcar no sangue, o pâncreas é obrigado a produzir mais esse hormônio. Quem também tem o objetivo de perder peso precisa colocar em prática o hábito de comer devagar. Um estudo feito pela Universidade da Carolina do Norte, comprovou que obesos que comeram lentamente conseguiram perder 2 quilos em duas semanas, enquanto quem continuou comendo aceleradamente apenas emagreceu 300 gramas.

 

 

Author: VLBrazil