Gigantesco iceberg causa preocupação em cientistas

Um imenso bloco de gelo ameaça desprender-se de uma geleira e gera comoção entre os cientistas. O iceberg já é considerado o décimo maior do mundo, possuindo 5 mil quilômetros quadrados. Para se ter ideia, suas dimensões equivalem as do território onde se localiza o Distrito Federal. A plataforma Larsen C é a mais significativa do norte da Antártida, onde o gelo está disposto em camadas na superfície oceânica.

 

No país de Gales há alguns cientistas que defendem a hipótese de que uma ruptura dessas proporções pode comprometer toda o restante da plataforma de modo a causar outras futuras rachaduras. Há anos, equipes de cientistas estudam o comportamento das geleiras, mas a partir de 1995, quando ocorreram algumas instabilidades na plataforma Larsen A, as observações tornaram-se mais frequentes. A Larsen C, contudo, localiza-se na costa oeste da Antártida e possui 350 metros de espessura, o que tem impedido que o gelo se dissipe.

 

Em 2015, pesquisadores da Inglaterra perceberam que a velocidade em que a rachadura aumentava era muito maior do que a prevista. Foi em dezembro de 2016 que cerca de 18km foram rompidos em quinze dias, intrigando os cientistas. Atualmente, há a constatação científica de que apenas 20km ainda fazem a ligação entre o bloco de gelo e a plataforma.

 

Em entrevista à rede BBC, o cientista galês Adrian Luckman disse se espantar caso o iceberg não se desprenda em um curto período de tempo. Luckman representa a Universidade de Swansea e chefia a atual pesquisa sobre o desprendimento da geleira. Segundo ele, mesmo sem a possibilidade de se ter imagens em alta resolução, a equipe de pesquisas conseguiu realizar verificações por meio da utilização de um sistema próprio.

 

Os pesquisadores afirmaram que trata-se de um tipo de acidente geográfico e refuta a ideia de algo diretamente ligado ao clima, uma vez que a fissura existe há muitas décadas. A ação do aquecimento global, entretanto, pode ter sido um fator acelerador da rachadura, mas por enquanto não há qualquer comprovação científica, que justifique tal influência. Em 2002, um processo semelhante de desprendimento ocorreu na plataforma Larsen B. A diferença, no entanto, está no tamanho do bloco de gelo, que atualmente é muito maior.

 

Ao contrário de alguns outros cientistas, Luckman estima que o impacto do acontecimento poderá causar grande comprometimento da plataforma. Mesmo afastando um repentino desmoronamento da geleira, ele acredita que as possibilidades da Larsen C continuar incólume são muito remotas, mas explica que ainda não é possível prever as reais consequências, nem mesmo a de um total e irreversível colapso.

 

Até o momento não há informações oficiais de que o desprendimento do iceberg possa alterar significativamente o nível dos mares, mas cientistas acreditam que, caso hajam novas rupturas, isso possa de fato acontecer. A paisagem da Antártida poderá ser bastante alterada e, se houvesse o completo derretimento da Larsen C, os oceanos subiriam cerca de 10cm, explica Luckman. O pesquisador concluiu dizendo que o gigantesco bloco tenderá a flutuar sobre ad águas geladas. Até que todo o processo se conclua, o mundo volve os olhos para a região.

 

Saiba mais

 

 

Author: VLBrazil