Implantação de projeto governamental levará conexão de internet a órgãos públicos do Piauí, por Felipe Montoro Jens

Batizado de Piauí Conectado, o projeto foi organizado para que todo o Estado seja abastecido com uma rede de fibra ótica. Isso, conforme destaca o especialista em Projetos de Infraestrutura, Felipe Montoro Jens, dar-se-á por meio de uma Parceria Público-Privada. Todo o processo, como já é de praxe em questões públicas, será realizado por meio de um processo de licitação cuja primeira parte foi completada em outubro de 2017, quando dois grupos se mostraram interessados na realização do serviço.

A SUPARC (Superintendência de Parcerias e Concessões) é a instituição responsável por toda a organização do processo de licitação que implementará o projeto. Felipe Montoro Jens informa que representantes do órgão informaram que a conclusão da licitação poderá ocorrer em até um mês, tão logo os documentos necessários sejam rigorosamente analisados pela ATI (Agência de Tecnologia da Informação do Estado do Piauí). Alguns critérios serão levados em consideração ao se escolher a empresa concessionária. Dentre eles, os conhecimentos técnicos que cada companhia apresenta e os valores para a prestação dos serviços necessários.

Por meio de uma nota, a SUPARC veio a público informar que a concessão ocorrerá na modalidade administrativa. Além disso, representantes da instituição elencaram que os serviços de manutenção, suporte de infraestrutura e outras atividades relacionadas ao projeto serão de incumbência do ente privado da PPP. Felipe Montoro Jens ressalta que uma equipe será designada pelo órgão a fim de que os estudos sejam desenvolvidos para aplicação da fibra ótica para a tecnologia da informação.

Informações divulgadas pelo governo do estado mostram que aproximadamente cinco mil quilômetros serão abrangidos pela cobertura da fibra ótica. Com isso, 98 cidades piauienses serão contempladas com o serviço, o que representará um total de 1.500 pontos de acesso nos municípios beneficiados com as instalações. O que se espera com a iniciativa é que o Piauí assuma novas colocações em se tratando da relação de estados que promovem a inclusão digital, pontua o especialista em Projetos de Infraestrutura. Na última divulgação da lista em questão, o Estado ficou em penúltimo lugar na oferta dos serviços, algo que o governo pretende modificar com a realização do projeto.

Felipe Montoro Jens salienta que, de acordo com a representante da Superintendência de Parcerias e Concessões do Piauí, Viviane Moura, a iniciativa tem por objetivo principal aprimorar a qualidade dos serviços que o governo presta por meio da implantação de uma rede melhor estruturada. Como consequência, a superintendente abordou as melhores condições que a população terá com uma rede mais eficiente, algo que atrairá novas empresas interessadas em prover a internet da região.

Dessa maneira, as empresas provedoras levarão conexão de dados aos órgãos públicos do estado e com o passar do tempo também poderão atender a população em seus domicílios. Isso, conforme as explicações da superintendente, não ficará a cargo dos cofres públicos, ou seja, o serviço será pago pelos usuários. Felipe Montoro Jens finaliza destacando que a profissional também acrescentou que o montante investido inicialmente pela concessionária terá seu retorno através da prestação dos serviços posteriores.

 

 

Author: VLBrazil