Mais forte que o Aço: Cientistas reproduzem teia de aranha sintética idêntica a original

Há muitos anos, cientistas tentam recriar um fenômeno peculiar da natureza: A teia de aranha. Mais minúscula que a espessura de um fio de cabelo, porém mais resistente que o aço, a teia de aranha, é sem sombra de dúvidas o material mais forte da natureza.

 

O Kevlar –fibra sintética, leve e maleável, consegue ser mais resistente que o aço, e é utilizado na fabricação de coletes a prova de balas. De maneira impressionante, a seda produzida por uma aranha ainda consegue ser mais robusto que esse material.

 

A espessura de uma teia de aranha consegue ser 30 vezes mais fino do que um cabelo humano e são tecidos de maneira espetacular, muitas vezes por aranhas pequenas.

Especialistas chegaram à conclusão que, se uma teia de aranha fosse da espessura de um lápis, poderia até mesmo parar um avião modelo Boeing 747 em pleno voo!

 

O processo de construção do fio de seda da aranha começa em seu abdômen. Através de um processo engenhoso, elas produzem glândulas que secretam um tipo de proteína em estado líquido. Minúsculos tubinhos localizados na parte de trás da aranha, chamados de fiandeiras controlam a quantidade necessária de teia expelida. A proteína líquida em contato com o ar torna-se um finíssimo fio de seda, com o qual a teia será construída.

 

Recriar esse engenhoso processo da natureza não foi nada fácil. Porém uma equipe de cientistas na Suécia conseguiu realizar esse feito. Foram utilizadas bactérias E.coli e um aparelho de fiação que corresponde o contato do ar com a proteína. Essa mudança de PH possibilitou a recriação da seda que as aranhas tecem a partir de seu abdome, segundo o estudo que foi publicado pela revista “Nature Chemical Biology”.

 

O coautor do estudo Jan Johansson, da Universidade Sueca de Ciências Agrárias, em Uppsala escreveu:

 

“As altas quantidades de proteínas produzidas em bactérias nos permitem tecer um quilômetro das fibras biomiméticas com apenas um litro de cultura de E. coli. Os fios são biocompatíveis e podem ser úteis na medicina regenerativa”.

 

O mais interessante da criação artificial, é que ela é bio regenerativa, ou seja, pode ser utilizada para substituir ou regenerar tecidos, células ou até mesmo partes de órgãos vitais. No caso da teia de aranha artificial, ela pode ser usada para reparação da medula espinhal, por exemplo. Ou até mesmo para reparar problemas graves no órgão tão vital para a vida: O coração humano, através de células-tronco. Sem falar em outros benefícios que uma fibra sintética tão resistente pode trazer para a indústria têxtil: Tecidos resistentes, maleáveis e mais vigorosos que um colete a prova de balas!

 

Fonte

 

Author: VLBrazil