O nos dizem os filmes de super-heróis?

Quando crianças ou adolescentes, lendo as fantásticas histórias em quadrinhos, ou as HQs, como alguns preferem, não seria nada fantástico se quiséssemos, ou melhor se não tivéssemos a vontade de voar, ter superpoderes, estar às voltas com mulheres fantásticas, entre outras coisas magníficas.

Entre o sonho de criança ou o desejo de adolescente, as histórias traziam essencialmente a luta, a batalha do bem contra o mal.

Aquele mantra do Homem-Aranha: “grandes poderes trazem grandes responsabilidades” mostra a essência e abrangência das histórias contadas através de desenhos coloridos e disponíveis nas bancas de revistas todas as semanas, quinzenas ou mensalmente.

Ainda no século XX vieram às telas dos cinemas, séries televisivas com os personagens dos quadrinhos, representados por atores e com efeitos visuais modestos para representar aquilo que as HQs já traziam por décadas. A era digital, principalmente agora no século XXI aprimoraram os efeitos e foi possível aplicar aos personagens todos os poderes, tais quais se sugeria nas revistas. Foi o auge quando o Homem de Ferro apareceu nas telas como se apresentava nas HQs, com os poderes avassaladores e a cativa personalidade de seu personagem. Milhões e milhões de pessoas pelo mundo afora, aficionados por esse universo vibraram com o surgimento do: Thor, Hulk, Homem Aranha, Capitão América e tantos outros da Marvel quanto os da DC Comics como: Batman, Super-Homem, Mulher Maravilha.

A aceitação do público e o sucesso das películas foi tamanho que as produtoras de cinema já possuem projetos para apresentar esses tipos de filmes por pelo menos mais duas décadas. Sinal de que o universo magnífico dos super-heróis deve prevalecer ainda por muito tempo e infelizmente ofuscando obras magníficas que ficam em segundo plano, mas o que dizer e contestar se esse universo dos quadrinhos é potencial e lucrativo e qual produtora se recusaria em investir nessa fatia de mercado cinematográfico, não é mesmo?

No entanto, o que nos trazem essas histórias cheias de ação, poderes, riqueza, ostentação, ficção? Em primeiro lugar nos mostram o quanto ainda vai avançar e evoluir o que hoje chamamos de era digital. Computadores ultramodernos, robôs inteligentes, eletrodomésticos inimagináveis e principalmente a modernização e evolução do próprio ser humano, pois cada um de nós e das próximas gerações terão de evoluir, de aceitar as novas tecnologias e se aprimorar para adequar-se a um mundo globalizado e tecnologicamente avançado.

Enfim, essas histórias nos mostram que o ser humano estará em breve evoluído, não com superpoderes, tais quais o Thor ou o Homem Aranha, mas evoluído em todos os sentidos capazes de transformar o ser humano numa máquina de pele e osso, na busca pela evolução perfeita, pois é o querer ser perfeito que nos move para o futuro.

 

 

Author: VLBrazil